A pneumonia é uma doença caracterizada pela inflamação dos pulmões, no qual os alvéolos pulmonares, responsáveis pelas trocas gasosas, se enchem de secreções e líquidos.
Seus sintomas são bem reconhecíveis: febre alta, dificuldade para respirar (incluindo falta de ar), dores de garganta e pelo corpo. Pode acompanhar, também, chiados no pulmão, que pode ser identificáveis com auxílio médico através de exercícios de respiração.
Geralmente, a pneumonia está muito relacionada com as baixas nas temperaturas (por exemplo, com surtos durante o inverno), com a queda no sistema imunológico.
No entanto, a doença também pode ser contagiosa, por meio de agentes infecciosos. E, assim, o problema pode ser dividido entre diferentes tipos de pneumonia, cada qual com uma causa e tratamento diferente.
São elas:

1. Pneumonia bacteriana
O tipo mais comum da doença, a pneumonia bacteriana é causada pela Streptococcus pneumoniae (ou "pneumococo", como também é chamada), principal agente etiológico de infecções respiratórias adquiridas da comunidade, incluindo otites, sinusites e meningites.
A pneumonia causada por bactérias atinge principalmente crianças e idosos, exigindo o diagnóstico precoce (com exames de sangue, raio X e afins) para evitar formas graves da doença.

2. Pneumonia viral
Essa forma de infecção se dá através de vírus que se instalam nos pulmões, e, comumente, se agravam a partir de gripes ou resfriados. São causados pelos vírus da influenza, coronavírus, parainfluenza, adenovírus e vírus sincicial respiratório.
Esse tipo de pneumonia é conhecido por vir a partir de uma "doença mal curada", ocasionando na inflamação dos pulmões. Por isso, é importante que o tratamento seja seguido corretamente – ou seja, caso esteja fazendo o uso de medicamentos, deve ser feito com disciplina, conforme a recomendação médica.

3. Pneumonia fúngica
É o tipo de pneumonia causada por fungos, sendo o mais raro, mas com potencial agressivo. Ela ocorre com mais frequência em pessoas imunodeprimidas ou com doenças crônicas, como pacientes com câncer ou infectados pelo vírus do HIV.

4. Pneumonia química
Esse tipo de pneumonia é diferente de todos os conhecidos, já que não é causado por um agente patológico, mas sim pelo contato com reagentes químicos que impactam o pulmão.
O uso ou contato prolongado com agrotóxicos, fumaças provenientes de cigarros, poluição e produtos químicos em geral podem causar a inflamação do órgão, permitindo a invasão de bactérias (o que faz a doença avançar para um nível de pneumonia bacteriana sobreposta).
Neste caso, o tratamento é feito com antibióticos, mas o paciente precisa afastar-se desses agentes causadores, já que o problema pode retornar.

Quanto tempo leva para curar uma pneumonia?

A pneumonia exige um tratamento disciplinar, especialmente quando envolve o uso de medicamentos para impedir a reprodução dos vírus ou bactérias causadoras, garantindo o sucesso do tratamento por completo.
A doença não deve, em hipótese alguma, ser tratada com automedicação. O uso indiscriminado desses medicamentos pode causar o efeito contrário, promovendo a resistência dos agentes patológicos e deixando de cumprir seu objetivo, que é curar a doença.
Além disso, o paciente diagnosticado com o problema deve realizar o distanciamento de pessoas que morem consigo em casa, e não fazer o compartilhamento de itens pessoais (talheres, toalhas e afins).
Os pneumologistas explicam que a doença pode ter um tempo de cura entre 4 a 6 semanas dos principais sintomas. No entanto, de forma completa, a pneumonia pode levar até 3 meses para desaparecer e o paciente ser considerado oficialmente curado.
Atualmente, pesquisadores também avaliam que a pneumonia causada pela Covid-19, além de mais grave, pode levar ainda mais tempo de tratamento e cura total do paciente.
Isso porque, diferente dos outros tipos da doença, a que é causada pelo vírus Sars-CoV-2 permanece nos pulmões e não é eliminada facilmente, uma vez que “sequestra” as células de defesa e torna mais difícil a ação anti-inflamatória.
O vírus, então, utiliza desse mecanismo para espalhar-se pelas células imunológicas do órgão, e, portanto, é um dos principais motivos por ser tão grave e exigir mais cuidados para o tratamento da pneumonia.
Para a prevenção da doença, em especial a pneumonia adquirida na comunidade, devem ser tomadas medidas como a vacinação, principalmente a vacina contra a gripe e, agora, também contra o novo coronavírus. Assim, você evita a transmissão e infecção da doença, além do desenvolvimento de formas graves.
Para manter a saúde em dia, você pode conversar com especialistas do MedSênior e colocar em prática a medicina preventiva em sua vida. Conheça mais sobre nossos serviços clicando aqui!